Notícias

Projeto desenvolve trabalho de geração de renda para usuários e familiares da Saúde Mental

Pacientes e familiares do serviço de Saúde Mental são o alvo de projeto de reabilitação psicossocial, promovido pela Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), da Secretaria Municipal de Saúde. O projeto propõe a criação de fábrica de sabonetes, velas artesanais e vassouras PET, e está em funcionamento desde mês passado, na Rua Rio Pardo, 170, Padre Eustáquio. Atualmente, são realizadas oficinas de treinamento aos pacientes e profissionais que desenvolverão o processo de aprendizagem e produção com os pacientes e familiares, inscritos semanalmente. O objetivo é propiciar aos familiares e usuários da Saúde Mental de Janaúba, inscritos na Associação de Familiares e Usuários da Saúde Mental - AFAUSAM, recursos financeiros para investir em sua formação profissional, desenvolver trabalho de geração de renda e fortalecer os vínculos familiares e o desenvolvimento/fortalecimento de habilidades e uma vida saudável. Parceria firmada no projeto, a Associação de Mulheres do Monte Alto é a responsável pelo processo de aprendizagem dos produtos. 


A proposta do projeto vem ao encontro do plano terapêutico singular dos usuários e ou familiares de oportunizar o resgate da cidadania e inclusão social do sujeito, para fortalecer a autoestima e autonomia. As unidades do CAPS já recolhem as garrafas recicláveis para a produção das vassouras. Os produtos confeccionados estarão à venda, em breve, para toda a população.


Além da inclusão dos usuários, a fábrica visa garantir a Sustentabilidade ambiental e preservação do meio ambiente, ao reunir, reduzir, reutilizar e reciclar o material de pet, o que evita o impacto ambiental. De acordo com a referência técnica responsável pelo projeto, a assistente social Isabel Mendes da Silva, o sujeito, após iniciar um tratamento nos Serviços de Saúde Mental, devido passar por experiência de crise, de sofrimento mental e uso abusivo de álcool e outras drogas, encontra-se com dificuldades de retomar ou inserir no mercado de trabalho. “Além deste fator, há uma vulnerabilidade social familiar na grande maioria dos usuários da Saúde Mental, por isso, a relevância deste projeto”, destaca Isabel.


Janaúba hoje conta com uma RAPS efetiva composta por diversos dispositivos psicossociais, ligados à Secretaria Municipal de Saúde, como o Centro de Atenção Psicossocial – CAPS II, o Centro de Atenção Psicossocial infantojuvenil – CAPSi, o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas – CAPS AD III, dentre outras unidades. A Rede tem procurado assistir o usuário de forma humanizada, na busca do resgate de sua cidadania, viabilizando a inclusão dos direitos sociais, à vida, à saúde, dentre outros. A RAPS visa também nas suas ações, a superação do estigma social em relação à loucura.