Notícias

Secretaria de Promoção Social mobiliza estudantes no combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

Ação nas escolas coloca em evidência o dia 18 de maio, que é o dia nacional de enfrentamento ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

Em Janaúba, durante todo o mês de maio, o Conselho Tutelar e a Prefeitura de Janaúba, através da Secretaria de Promoção Social e os Centros de Referência da Assistência Social (CRAS NORTE, CRAS SUL e CRAS Rural) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) promovem palestras para a comunidade estudantil, no intuito de colocar em evidência o dia 18 de maio - Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

As palestras visam sensibilizar e mobilizar os estudantes para o enfrentamento dessa problemática, por meio de informação e conscientização sobre a violência física e sexual contra crianças e adolescentes, uma realidade que se faz presente em todo o país, além de estimular para o envio de denúncias aos órgãos de proteção e defesa dos direitos das crianças e adolescentes.

Desde o ano 2000, o Brasil se une no dia 18 de maio para reafirmar o compromisso nacional no combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e de adolescentes. A proposta do “18 DE MAIO” é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.

A data foi criada em 1973, após um crime bárbaro, que chocou o Brasil. Com apenas oito anos de idade, Araceli Cabrera Sanches foi sequestrada em 18 de maio daquele ano por jovens. A menina foi drogada, espancada, estuprada e morta. O caso foi tomando espaço na mídia. Mesmo com o trágico aparecimento de seu corpo, desfigurado por ácido, em uma movimentada rua da cidade de Vitória (ES), poucos foram capazes de denunciar o acontecido. O silêncio da sociedade acabaria por decretar a impunidade dos criminosos.

Uma das principais formas de identificação da violência contra a criança e o adolescente é a denúncia. É por meio das ferramentas de denúncia que se articulam as redes de proteção e defesa de direitos de crianças e adolescentes. Portanto, é fundamental a divulgação desses canais:


Disque 100 – Disque Direitos Humanos: serviço gratuito que funciona 24 horas nos sete dias da semana para receber denúncias de violência contra crianças e adolescentes.


Conselho Tutelar: órgão encarregado de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente.