Notícias

Reunião: Prefeitos buscam meios que combatam crescente criminalidade na região

Em reunião ocorrida na sede da APAE, na sexta-feira, 6, os prefeitos e presidentes de câmaras de vereadores da microrregião da Serra Geral, reuniram-se com o comando da polícia Militar e da Policia Civil  para tratar da crescente criminalidade nesta parte do Estado.

Proposta pelo comandante da Polícia Militar, tenente coronel Marcelo Alves Coelho e mobilizada pelo prefeito de Janaúba, Carlos Isaildon Mendes, a reunião teve como objetivo inicial discutir estratégias que materializem a construção do Centro de Internação de Adolescente (CIA), tendo em vista a enorme participação de adolescentes envolvidos na prática de crimes violentos.

No decorrer das discussões várias iniciativas foram agregadas ao plano de ação com vistas a reduzir a criminalidade na Serra Geral. O prefeito Carlos Isaildon, além da construção da CIA, destacou a necessidade de implantação efetiva do método APAC –  Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, em Janaúba, para tanto, depende de construção de prédio apropriado, a sociedade civil vem trabalhando forte na realização desse serviço, tendo inclusive realizado mobilizações, adquirido terreno e planta arquitetônica. Outra iniciativa pontuada pelo prefeito de Janaúba é a construção da Casa do Albergado. Isaildon, ainda sugeriu que cada município organize e faça um levantamento dos instrumentos que atenderia o seu município para que seja feito um documento conjunto e daí, então, demandado ao governador em audiência específica.

O comandante do 51º BPM, Marcelo Alves Coelho e a delegada regional de Polícia Civil, Gessiane Soares Cangussu, admitiram a falta de investimento em estrutura e em efetivos para combater a criminalidade.

A promotora de justiça, Vanessa do Carmo Diniz, em breve relato, fundamentou a necessidade de instalação urgente da CIA. Ela revelou que ajuizou Ação Civil contra o Estado de Minas Gerais, no sentido de este ente tomar providências para agilização da CIA, sendo deferida a sua propositura, no entanto o Estado recorreu da decisão.

Comandos de polícias e promotoria pública deixaram claro que esforços estão sendo empreendidos no sentido de combater a criminalidade. Eles têm diagnóstico, têm mapeado: tipo de crime, incidência, origem, faixa etária que pratica, além de outras variáveis. No entanto faltam investimentos como na construção de prédios e em estrutura, incluindo viaturas, efetivos, além de outros.

Neste caso, foi sugerido que todos os prefeitos, câmaras e políticos diversos se juntem para defender o interesse da região, " agora, é a força política que pode viabilizar recursos", frisou.

 

Os prefeitos e presidentes de câmaras se posicionaram a favor das propostas discutidas, se comprometendo a trabalhar em linha de união.