Notícias

UFVJM realiza aula inaugural para recepcionar ingressantes – 2º semestre

O prefeito de Janaúba, Yuji Yamada, que não medido esforços para fortalecer, cada dia mais a parceria entre a Prefeitura e a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), já em funcionamento no município, participou da solenidade de recepção aos novos ingressantes da UFVJM para o segundo semestre.


 


Como de praxe, na ocasião os universitários e demais convidados assistiram a aula inaugural que trouxe como tema: “Os desafios do engenheiro no mercado de trabalho”. 


O evento foi na sede do Caic, no bairro Veredas e serviu para sanar dúvidas dos 99 novos universitários que se juntam aos demais universitários.


O chefe do executivo janaubense, Yuji Yamada, esteve no local acompanhado da secretária municipal de Educação, Maria Marta Oliveira Santos, do secretário de Planejamento, João Carlos Barbosa Santos (João Coragem) e do chefe de Gabinete Paulo Nunes.


A secretária Maria Marta usou de sua fala e ressaltou a relevância da UFVJM para Janaúba. Disse que se sente orgulhosa em fazer parte do processo de implantação da referida universidade pública – uma instituição de peso, com credibilidade e a qualidade no ensino.  


O prefeito Yuji Yamada, desejou boas vindas aos ingressantes da universidade e deixou aos futuros engenheiros, mensagem de encorajamento – ingrediente fundamental para transpor os obstáculos que terão pela frente, ao longo de cada curso, para vencer na vida. Citou o exemplo, do norte-americano, Thomas Edison, responsável pela construção da primeira lâmpada incandescente, o que lhe custou muito estudo.


O professor e reitor da UFVJM, Pedro Ângelo Almeida Abreu, acompanhado de outros representantes da instituição saudou o prefeito, a quem se referiu como parceiro da universidade federal, e desejou boas vindas aos ingressantes. Iniciou sua fala relembrando os 500 anos em que o Brasil foi relegado ao plano secundário, e, somente no século XX as universidades foram criadas no país pelas elites e para as elites. Com isso, o pobre, dificilmente podia fazer um curso superior.


Porém, frisou o reitor, que com a evolução da sociedade, vieram mudanças de paradigmas que serviram para dar oportunidade a alunos carentes que agora contam com ensino público de qualidade. Isto significa, formação técnica e cidadã de novos profissionais capacitados para atuarem nos diferentes segmentos econômicos.