Notícias

Presidente do Grupo Minerva visita frigorífico em Janaúba

Na oportunidade, o empresário anunciou ao prefeito, Yuji Yamada que o frigorífico pode voltar abater em 60 dias.

Na manhã desta quinta-feira, 24 abril o presidente do Grupo Minerva Foods, Ibar Vilela de Queroz acompanhado de três diretores, Leandro Protezen, Gerente Regional Industrial, Fábio Teles, Diretor Industrial e Wagner Munhoz, Diretor de Compra de gado, e o deputado, Luiz Henrique visitaram a planta frigorífica adquirida pelo grupo por R$ 40 milhões em leilão realizado em São Paulo, no mês de fevereiro.

Depois de serem recebidos no aeroporto local pelo prefeito, Yuji Yamada que se encontrava acompanhado de assessores, o grupo seguiu até a unidade frigorífica instalada no bairro Barbosas. Em seguida, o prefeito com o assessores se reuniu com os representantes do Minerva em seu gabinete na Prefeitura de Janaúba, com a presença de representantes da imprensa local e da ex-deputada e secretária Mineira.

Na oportunidade um dos sócios fundadores do grupo empresarial, Ibar, e os diretores explanaram sobre os planos de atuação do frigorífico. Ele informou que na próxima semana o frigorífico vai iniciar com algumas atividades, inclusive com contratações, e dentro de 60 dias o abate. A expectativa é de que sejam gerados em princípio, cerca de 300 empregos diretos em Janaúba.

PREFEITURA PARCEIRA

O prefeito Yuji Yamada, ressaltou a importância da retomada das atividades do frigorífico para Janaúba e a região. Ele se comprometeu a adotar todas as medidas necessárias via o executivo para facilitar os trâmites burocráticos para a reabertura do frigorífico. Destacou o fato da planta frigorífica agora ter um “dono”, deixando de ser arrendada como em períodos anteriores, que culminaram com o fechamento da empresa na cidade. Por isso, disse que o Município é sim, parceiro do Minerva em Janaúba, que agora passa a ser mais uma fonte geradora de emprego na cidade.

O deputado estadual, Luiz Henrique, afirmou que tem trabalhado muito junto ao governo de Minas, visando tornar mais célere o processo de funcionamento do Minerva em Janaúba. Como exemplo ele cita o processo de licenciamento ambiental, que passa por um convênio com a Copasa para o tratamento do esgoto do frigorífico. O deputado disse também que atua junto ao governo para que a Cemig oferte uma cota maior de energia a unidade janaubense.

VALOR COMPARTILHADO

O parlamentar ressaltou a seriedade do Grupo Minerva que veio para ficar, destacando o sistema de “valor compartilhado” com que o Minerva opera. Isto significa que o foco desse grupo frigorífico é o ser humano. Com isso, o Minerva investe parte do seu lucro em projetos nas áreas: social, cultura e saúde, sem se esquecer do seu compromisso com uma operação de forma sustentável. Ao reivindicar melhoria da via de acesso entre o aeroporto e a unidade frigorífica, o empresário Ibar Vilela, ouviu do secretário de Obras e Serviços Urbanos, Reinaldo Arley Carvalho Dias, que a prefeitura já mantém uma equipe de trabalho na citada via, e que nos próximos dias a operação tapa buracos será concluída. O Grupo Minerva possui, atualmente, 10 instalações sendo oito no Brasil, uma no Paraguai e uma no Uruguai. Mas, admitiu que alguns detalhes precisam ser sanados para que a unidade em Janaúba possa funcionar. É o caso da necessidade de aumento da cota de energia disponibilizada à indústria frigorífica. “Já estivemos na CEMIG, há uns 20 dias atrás. O frigorífico precisa de energia para câmara fria, resfriamento da carne e a desossa”, lembra Vilela.

Inicialmente, a previsão é que serão abatidos em torno de 300 a 400 cabeças de gado, por dia, mas o número poderá dobrar conforme a demanda da exportação. O Grupo Minerva exporta para a Europa, Oriente Médio e Ásia, totalizando cerca de 90 países em 2013. A retomada das atividades do frigorífico em Janaúba possibilitará a geração de mais empregos e renda ao município e à região que passa a ter mais chance de se desenvolver e, consequentemente, um ganho maior para toda a cadeia produtiva do agronegócio, importante segmento que representa expressiva fatia de PIB brasileiro