História de Janaúba

Janaúba, nome de origem indígena, significa planta leitosa, também conhecida como Algodão de Seda, vegetal da família das apocináceas, dicotiledônia, monopétala, abundante na região.

A história do município e de seu desenvolvimento está intrinsecamente ligada a duas forças propulsoras que se fazem sempre presentes: a privilegiada localização geográfica, o pioneirismo e a capacidade empreendedora de seus habitantes ao longo de sucessivas gerações.

Os primeiros habitantes, um povo cafuzo ou caboré, mescla de índios tapuias e quilombos, de negros que fugindo do cativeiro se estabeleceram no Vale do Gorutuba, tornando-se conhecidos como Gorutubanos.

Orgulha-se a cidade de filhos ilustres do passado como: Francisco Barbosa que por volta de 1872 chegava à região com esposa e filhos, fundando fazenda na terra de Caatinga Velha, levantando casa ao lado de frondosa gameleira, que deu nome à povoação. Mais tarde vieram Antunino Antunes da Silva (Antônio Catulé), Américo Soares de Oliveira, Jacinto Mendes, Santos Mendes e Mozart Mendes Martins, que muito contribuíram para a formação e o progresso de Janaúba, estabelecendo-se nas imediações. Por iniciativa de Antunino Antunes da Silva (Antônio Catulé) foi levantada em 1939 a Capela do Senhor Bom Jesus. Com a chegada da Estrada de Ferro Central do Brasil, em 1943, veio a família Dr. Maurício de Azevedo e Moisés Bento Lacerda.

Formação Administrativa

O Distrito foi criado em 31 de dezembro de 1943 pela Lei n.º 1.058, com o nome de Gameleira e o Município em 27 de dezembro de 1948, pela Lei n.º 336, tendo recebido o nome atual, sendo instalado 01 de Janeiro de 1949, com território desmembrado do município de Francisco Sá.
Gentílico: Janaubense.